Sapatas


Sapatas

São usadas para receber as cargas dos pilares e distribuí-las diretamente no solo ou fundação. São produzidas com a qualidade CA 50 Soldável nas dimensões exatas e prontas para serem usadas.


Fonte: Catalogo ArcelorMittal

O que são sapatas e qual a sua função em uma obra?

Publicado por adminem novembro 26, 2017

O que são sapatas?

Sapata é a parte mais larga e inferior de um alicerce. De acordo com a NBR 6122/2010, é definida como “elemento de fundação superficial, de concreto armado, dimensionado de modo que as tensões de tração nele resultantes sejam resistidas pelo emprego de armadura especialmente disposta para esse fim”.

Além dessa, a NBR 6118 define sapatas como “estruturas de volume usadas para transmitir ao terreno as cargas de fundação, no caso de fundação direta”.

Em outras palavras, ela é de extrema importância por fazer a sustentação do peso da construção, aumentando a distribuição da carga no solo. Assim, a segurança e resistência dos mais variados tipos de obras passam a estar garantidas.

No geral, ela tem a base em planta quadrada, retangular ou trapezoidal. A utilização é indicada caso as sondagens de reconhecimento do subsolo indiquem a presença de argila rija, entre outras situações.

Uma boa sapata depende fundamentalmente do concreto e da ferragem, e tem o interior constituído de malha de ferro.

Quais os tipos de sapatas?

Há diversos tipos de sapatas. Entre as mais comuns e básicas, estão: isolada, corrida, associada e viga alavanca/viga de equilíbrio. A seguir, conheça em detalhes cada uma delas.

Sapata isolada

A sapata isolada é um elemento de concreto de forma piramidal (retangular) nos pontos que recebem as cargas dos pilares. Na realidade, as formas que a sapata isolada pode ter em planta são muito variadas, mas a retangular é a mais comum. Como ficam isoladas, essas sapatas são interligadas pelo baldrame.

Trata-se de um dos tipos de fundações superficiais mais simples e comuns na construção civil. Mesmo assim, é indicada para a composição de fundações assentadas em terrenos firmes.


Sapatas isoladas em uma construção.

Sapata corrida

Já a sapata corrida é uma pequena laje armada colocada ao longo da alvenaria que recebe o peso das paredes, distribuindo-o por uma faixa maior do terreno. É aquela sujeita à ação de uma carga distribuída linearmente ou de pilares ao longo de um mesmo alinhamento.

Esse tipo de sapata é comum em construções de pequeno porte. Como exemplo, podem ser citadas casas e edificações de baixa altura, galpões, muros de divisa e de arrimo, paredes de reservatórios e piscinas, entre outros.

Geralmente não há necessidade de usar máquinas especiais para a escavação. Assim como a anterior, é também indicada para a composição de fundações assentadas em terrenos firmes.

Sapata corrida em uma construção.

Sapata associada

A sapata associada é também chamada de sapata combinada. É aquela comum a mais de um pilar. Ou seja, ela transmite ações de dois ou mais pilares, sendo utilizada como alternativa quando a distância entre duas ou mais sapatas é pequena.

Podemos definir esse tipo como fundação superficial, podendo ser projetada com ou sem uma viga de rigidez.

Esse tipo de fundação é dividido em sapata associada retangular, alavancada e trapezoidal. Tanto a retangular quanto a trapezoidal são sapatas geralmente utilizadas em divisas, quando o espaço é menor que a dimensão da mesma.

Sapata com viga alavanca/viga de equilíbrio

De acordo com a NBR 6122, a sapata com viga alavanca ou viga de equilíbrio é o “elemento estrutural que recebe as cargas de um ou dois pilares (ou pontos de carga) e é dimensionado de modo a transmiti-las centradas às fundações. Da utilização de viga de equilíbrio resultam cargas nas fundações diferentes das cargas dos pilares nelas atuantes”.

Basicamente, é o tipo de fundação utilizado quando a base da sapata não coincide com o centro de gravidade do pilar por estar próximo a alguma divisa ou outro obstáculo. Desse modo, é criada uma viga entre duas sapatas de maneira a suportar o momento fletor gerado pela excentricidade.

Sapata com viga de equilíbrio.

Qual a importância das sapatas em uma obra?

O uso das sapatas na construção civil gera inúmeros benefícios. Um deles é oferecer um trabalho mais eficiente, já que são materiais construídos de forma direta no solo, dentro de alguma escavação. Além disso, entre as fundações rasas, as sapatas são as estruturas que aguentam maior capacidade de carga.

Entre as principais vantagens do uso desse elemento, destacam-se:

  • Baixo custo;
  • Rapidez de execução;
  • Capacidade de construção sem equipamentos;
  • Capacidade de construção sem ferramentas especiais;

Em resumo, uma fundação em sapatas bem dimensionada pode ser executada com pouca escavação e baixo consumo de concreto.

Como é o processo de execução de uma sapata?

É de conhecimento geral que a execução de uma sapata, por parte de profissionais qualificados, é uma tarefa um tanto quanto simples. Mas é preciso ficar atento ao fato de que a sapata de cota mais baixa deve ser executada primeiro. E, de acordo com a NBR 6122, nenhuma sapata deve ter dimensão menor do que 60cm.

A seguir, confira como funciona o processo de execução de uma sapata:

  • Seguindo a orientação do projeto de fundações, inicia-se a escavação da área a receber as sapatas até a cota de apoio;
  • Com a área escavada e compactada, o passo seguinte é aplicar uma camada de concreto magro no fundo do terreno escavado e nas laterais. Essa camada de regularização deve ter no mínimo 5 cm de espessura. A função é proteger a armadura da sapata contra a umidade do solo;
  • As laterais também precisam receber concreto. Nesse caso, elas devem ser apenas chapiscadas;
  • Com a vala preparada, inicia-se a marcação dos pilares. Para tanto, são fixadas estacas de madeira nos pontos indicados pelo projetista;
  • Colocam-se, então, espaçadores na superfície de apoio onde foi aplicado o concreto magro, para evitar que o cobrimento do aço não seja atendido;
  • Insere-se a armação, sempre seguindo a orientação do projeto de fundações;
  • Com o auxílio de arames de aço, são presos também os ferros especiais de arranque dos pilares;
  • Realiza-se a concretagem da sapata;
  • Depois de curado o concreto, realiza-se a desforma da sapata e o devido reaterro da cava da sapata.

 

A importância do concreto para fundações

O concreto utilizado nas fundações deve apresentar propriedades específicas para desempenhar seu papel com segurança. Deve assegurar resistência às agressões do solo e garantir uma concretagem bem-sucedida, além de não sofrer rupturas ou deformações que comprometam a construção.

O primeiro passo para produzir um concreto adequado às exigências de um projeto de fundações é a elaboração de uma sondagem consistente.

No caso de fundações, é imprescindível contar com materiais de qualidade. Outro ponto importante é a quantidade de cada um dos elementos que compõem a mistura.

É válido salientar a importância do uso de produtos que garantam a durabilidade da estrutura, como a sílica ativa. Além de aumentar a durabilidade do concreto, prevenindo contra os ataques químicos (fechando os poros para o solo sulfatado, íons cloreto) e o calor de hidratação (com a redução do cimento) ela também aumenta consideravelmente a resistência do concreto e a diminuição da absorção da água do solo. Outro ponto importante para a durabilidade dessas estruturas, é a utilização da sílica ativa para a prevenção da reação álcali-agregado, muito comum em elementos de fundação.

Fonte : http://www.tecnosilbr.com.br/conteudo/?p=151

 

    Faça download do catálogo em PDF


Clique nas Logomarcas para acessar o Site do Fornecedor:

              


  Atendimento: (19) 3413-1102

End.: Av. Adiel Paes Zamith, 1559 - B. Santa Rosa - Piracicaba - SP



       
Copyright © - 2019
Perfil Studio
     
      Sapatas
 


Sapatas

São usadas para receber as cargas dos pilares e distribuí-las diretamente no solo ou fundação. São produzidas com a qualidade CA 50 Soldável nas dimensões exatas e prontas para serem usadas.


Fonte: Catalogo ArcelorMittal

O que são sapatas e qual a sua função em uma obra?

Publicado por adminem novembro 26, 2017

O que são sapatas?

Sapata é a parte mais larga e inferior de um alicerce. De acordo com a NBR 6122/2010, é definida como “elemento de fundação superficial, de concreto armado, dimensionado de modo que as tensões de tração nele resultantes sejam resistidas pelo emprego de armadura especialmente disposta para esse fim”.

Além dessa, a NBR 6118 define sapatas como “estruturas de volume usadas para transmitir ao terreno as cargas de fundação, no caso de fundação direta”.

Em outras palavras, ela é de extrema importância por fazer a sustentação do peso da construção, aumentando a distribuição da carga no solo. Assim, a segurança e resistência dos mais variados tipos de obras passam a estar garantidas.

No geral, ela tem a base em planta quadrada, retangular ou trapezoidal. A utilização é indicada caso as sondagens de reconhecimento do subsolo indiquem a presença de argila rija, entre outras situações.

Uma boa sapata depende fundamentalmente do concreto e da ferragem, e tem o interior constituído de malha de ferro.

Quais os tipos de sapatas?

Há diversos tipos de sapatas. Entre as mais comuns e básicas, estão: isolada, corrida, associada e viga alavanca/viga de equilíbrio. A seguir, conheça em detalhes cada uma delas.

Sapata isolada

A sapata isolada é um elemento de concreto de forma piramidal (retangular) nos pontos que recebem as cargas dos pilares. Na realidade, as formas que a sapata isolada pode ter em planta são muito variadas, mas a retangular é a mais comum. Como ficam isoladas, essas sapatas são interligadas pelo baldrame.

Trata-se de um dos tipos de fundações superficiais mais simples e comuns na construção civil. Mesmo assim, é indicada para a composição de fundações assentadas em terrenos firmes.


Sapatas isoladas em uma construção.

Sapata corrida

Já a sapata corrida é uma pequena laje armada colocada ao longo da alvenaria que recebe o peso das paredes, distribuindo-o por uma faixa maior do terreno. É aquela sujeita à ação de uma carga distribuída linearmente ou de pilares ao longo de um mesmo alinhamento.

Esse tipo de sapata é comum em construções de pequeno porte. Como exemplo, podem ser citadas casas e edificações de baixa altura, galpões, muros de divisa e de arrimo, paredes de reservatórios e piscinas, entre outros.

Geralmente não há necessidade de usar máquinas especiais para a escavação. Assim como a anterior, é também indicada para a composição de fundações assentadas em terrenos firmes.

Sapata corrida em uma construção.

Sapata associada

A sapata associada é também chamada de sapata combinada. É aquela comum a mais de um pilar. Ou seja, ela transmite ações de dois ou mais pilares, sendo utilizada como alternativa quando a distância entre duas ou mais sapatas é pequena.

Podemos definir esse tipo como fundação superficial, podendo ser projetada com ou sem uma viga de rigidez.

Esse tipo de fundação é dividido em sapata associada retangular, alavancada e trapezoidal. Tanto a retangular quanto a trapezoidal são sapatas geralmente utilizadas em divisas, quando o espaço é menor que a dimensão da mesma.

Sapata com viga alavanca/viga de equilíbrio

De acordo com a NBR 6122, a sapata com viga alavanca ou viga de equilíbrio é o “elemento estrutural que recebe as cargas de um ou dois pilares (ou pontos de carga) e é dimensionado de modo a transmiti-las centradas às fundações. Da utilização de viga de equilíbrio resultam cargas nas fundações diferentes das cargas dos pilares nelas atuantes”.

Basicamente, é o tipo de fundação utilizado quando a base da sapata não coincide com o centro de gravidade do pilar por estar próximo a alguma divisa ou outro obstáculo. Desse modo, é criada uma viga entre duas sapatas de maneira a suportar o momento fletor gerado pela excentricidade.

Sapata com viga de equilíbrio.

Qual a importância das sapatas em uma obra?

O uso das sapatas na construção civil gera inúmeros benefícios. Um deles é oferecer um trabalho mais eficiente, já que são materiais construídos de forma direta no solo, dentro de alguma escavação. Além disso, entre as fundações rasas, as sapatas são as estruturas que aguentam maior capacidade de carga.

Entre as principais vantagens do uso desse elemento, destacam-se:

  • Baixo custo;
  • Rapidez de execução;
  • Capacidade de construção sem equipamentos;
  • Capacidade de construção sem ferramentas especiais;

Em resumo, uma fundação em sapatas bem dimensionada pode ser executada com pouca escavação e baixo consumo de concreto.

Como é o processo de execução de uma sapata?

É de conhecimento geral que a execução de uma sapata, por parte de profissionais qualificados, é uma tarefa um tanto quanto simples. Mas é preciso ficar atento ao fato de que a sapata de cota mais baixa deve ser executada primeiro. E, de acordo com a NBR 6122, nenhuma sapata deve ter dimensão menor do que 60cm.

A seguir, confira como funciona o processo de execução de uma sapata:

  • Seguindo a orientação do projeto de fundações, inicia-se a escavação da área a receber as sapatas até a cota de apoio;
  • Com a área escavada e compactada, o passo seguinte é aplicar uma camada de concreto magro no fundo do terreno escavado e nas laterais. Essa camada de regularização deve ter no mínimo 5 cm de espessura. A função é proteger a armadura da sapata contra a umidade do solo;
  • As laterais também precisam receber concreto. Nesse caso, elas devem ser apenas chapiscadas;
  • Com a vala preparada, inicia-se a marcação dos pilares. Para tanto, são fixadas estacas de madeira nos pontos indicados pelo projetista;
  • Colocam-se, então, espaçadores na superfície de apoio onde foi aplicado o concreto magro, para evitar que o cobrimento do aço não seja atendido;
  • Insere-se a armação, sempre seguindo a orientação do projeto de fundações;
  • Com o auxílio de arames de aço, são presos também os ferros especiais de arranque dos pilares;
  • Realiza-se a concretagem da sapata;
  • Depois de curado o concreto, realiza-se a desforma da sapata e o devido reaterro da cava da sapata.

 

A importância do concreto para fundações

O concreto utilizado nas fundações deve apresentar propriedades específicas para desempenhar seu papel com segurança. Deve assegurar resistência às agressões do solo e garantir uma concretagem bem-sucedida, além de não sofrer rupturas ou deformações que comprometam a construção.

O primeiro passo para produzir um concreto adequado às exigências de um projeto de fundações é a elaboração de uma sondagem consistente.

No caso de fundações, é imprescindível contar com materiais de qualidade. Outro ponto importante é a quantidade de cada um dos elementos que compõem a mistura.

É válido salientar a importância do uso de produtos que garantam a durabilidade da estrutura, como a sílica ativa. Além de aumentar a durabilidade do concreto, prevenindo contra os ataques químicos (fechando os poros para o solo sulfatado, íons cloreto) e o calor de hidratação (com a redução do cimento) ela também aumenta consideravelmente a resistência do concreto e a diminuição da absorção da água do solo. Outro ponto importante para a durabilidade dessas estruturas, é a utilização da sílica ativa para a prevenção da reação álcali-agregado, muito comum em elementos de fundação.

Fonte : http://www.tecnosilbr.com.br/conteudo/?p=151

 

    Faça download do catálogo em PDF


Clique nas Logomarcas para acessar o Site do Fornecedor:

              



  Atendimento: (19) 3413-1102

End.: Av. Adiel Paes Zamith, 1559 - B. Santa Rosa - Piracicaba - SP

    
 
 
       
 
Copyright © - 2019
Perfil Studio
     
 
Sapatas


Sapatas

São usadas para receber as cargas dos pilares e distribuí-las diretamente no solo ou fundação. São produzidas com a qualidade CA 50 Soldável nas dimensões exatas e prontas para serem usadas.


Fonte: Catalogo ArcelorMittal

O que são sapatas e qual a sua função em uma obra?

Publicado por adminem novembro 26, 2017

O que são sapatas?

Sapata é a parte mais larga e inferior de um alicerce. De acordo com a NBR 6122/2010, é definida como “elemento de fundação superficial, de concreto armado, dimensionado de modo que as tensões de tração nele resultantes sejam resistidas pelo emprego de armadura especialmente disposta para esse fim”.

Além dessa, a NBR 6118 define sapatas como “estruturas de volume usadas para transmitir ao terreno as cargas de fundação, no caso de fundação direta”.

Em outras palavras, ela é de extrema importância por fazer a sustentação do peso da construção, aumentando a distribuição da carga no solo. Assim, a segurança e resistência dos mais variados tipos de obras passam a estar garantidas.

No geral, ela tem a base em planta quadrada, retangular ou trapezoidal. A utilização é indicada caso as sondagens de reconhecimento do subsolo indiquem a presença de argila rija, entre outras situações.

Uma boa sapata depende fundamentalmente do concreto e da ferragem, e tem o interior constituído de malha de ferro.

Quais os tipos de sapatas?

Há diversos tipos de sapatas. Entre as mais comuns e básicas, estão: isolada, corrida, associada e viga alavanca/viga de equilíbrio. A seguir, conheça em detalhes cada uma delas.

Sapata isolada

A sapata isolada é um elemento de concreto de forma piramidal (retangular) nos pontos que recebem as cargas dos pilares. Na realidade, as formas que a sapata isolada pode ter em planta são muito variadas, mas a retangular é a mais comum. Como ficam isoladas, essas sapatas são interligadas pelo baldrame.

Trata-se de um dos tipos de fundações superficiais mais simples e comuns na construção civil. Mesmo assim, é indicada para a composição de fundações assentadas em terrenos firmes.


Sapatas isoladas em uma construção.

Sapata corrida

Já a sapata corrida é uma pequena laje armada colocada ao longo da alvenaria que recebe o peso das paredes, distribuindo-o por uma faixa maior do terreno. É aquela sujeita à ação de uma carga distribuída linearmente ou de pilares ao longo de um mesmo alinhamento.

Esse tipo de sapata é comum em construções de pequeno porte. Como exemplo, podem ser citadas casas e edificações de baixa altura, galpões, muros de divisa e de arrimo, paredes de reservatórios e piscinas, entre outros.

Geralmente não há necessidade de usar máquinas especiais para a escavação. Assim como a anterior, é também indicada para a composição de fundações assentadas em terrenos firmes.

Sapata corrida em uma construção.

Sapata associada

A sapata associada é também chamada de sapata combinada. É aquela comum a mais de um pilar. Ou seja, ela transmite ações de dois ou mais pilares, sendo utilizada como alternativa quando a distância entre duas ou mais sapatas é pequena.

Podemos definir esse tipo como fundação superficial, podendo ser projetada com ou sem uma viga de rigidez.

Esse tipo de fundação é dividido em sapata associada retangular, alavancada e trapezoidal. Tanto a retangular quanto a trapezoidal são sapatas geralmente utilizadas em divisas, quando o espaço é menor que a dimensão da mesma.

Sapata com viga alavanca/viga de equilíbrio

De acordo com a NBR 6122, a sapata com viga alavanca ou viga de equilíbrio é o “elemento estrutural que recebe as cargas de um ou dois pilares (ou pontos de carga) e é dimensionado de modo a transmiti-las centradas às fundações. Da utilização de viga de equilíbrio resultam cargas nas fundações diferentes das cargas dos pilares nelas atuantes”.

Basicamente, é o tipo de fundação utilizado quando a base da sapata não coincide com o centro de gravidade do pilar por estar próximo a alguma divisa ou outro obstáculo. Desse modo, é criada uma viga entre duas sapatas de maneira a suportar o momento fletor gerado pela excentricidade.

Sapata com viga de equilíbrio.

Qual a importância das sapatas em uma obra?

O uso das sapatas na construção civil gera inúmeros benefícios. Um deles é oferecer um trabalho mais eficiente, já que são materiais construídos de forma direta no solo, dentro de alguma escavação. Além disso, entre as fundações rasas, as sapatas são as estruturas que aguentam maior capacidade de carga.

Entre as principais vantagens do uso desse elemento, destacam-se:

  • Baixo custo;
  • Rapidez de execução;
  • Capacidade de construção sem equipamentos;
  • Capacidade de construção sem ferramentas especiais;

Em resumo, uma fundação em sapatas bem dimensionada pode ser executada com pouca escavação e baixo consumo de concreto.

Como é o processo de execução de uma sapata?

É de conhecimento geral que a execução de uma sapata, por parte de profissionais qualificados, é uma tarefa um tanto quanto simples. Mas é preciso ficar atento ao fato de que a sapata de cota mais baixa deve ser executada primeiro. E, de acordo com a NBR 6122, nenhuma sapata deve ter dimensão menor do que 60cm.

A seguir, confira como funciona o processo de execução de uma sapata:

  • Seguindo a orientação do projeto de fundações, inicia-se a escavação da área a receber as sapatas até a cota de apoio;
  • Com a área escavada e compactada, o passo seguinte é aplicar uma camada de concreto magro no fundo do terreno escavado e nas laterais. Essa camada de regularização deve ter no mínimo 5 cm de espessura. A função é proteger a armadura da sapata contra a umidade do solo;
  • As laterais também precisam receber concreto. Nesse caso, elas devem ser apenas chapiscadas;
  • Com a vala preparada, inicia-se a marcação dos pilares. Para tanto, são fixadas estacas de madeira nos pontos indicados pelo projetista;
  • Colocam-se, então, espaçadores na superfície de apoio onde foi aplicado o concreto magro, para evitar que o cobrimento do aço não seja atendido;
  • Insere-se a armação, sempre seguindo a orientação do projeto de fundações;
  • Com o auxílio de arames de aço, são presos também os ferros especiais de arranque dos pilares;
  • Realiza-se a concretagem da sapata;
  • Depois de curado o concreto, realiza-se a desforma da sapata e o devido reaterro da cava da sapata.

 

A importância do concreto para fundações

O concreto utilizado nas fundações deve apresentar propriedades específicas para desempenhar seu papel com segurança. Deve assegurar resistência às agressões do solo e garantir uma concretagem bem-sucedida, além de não sofrer rupturas ou deformações que comprometam a construção.

O primeiro passo para produzir um concreto adequado às exigências de um projeto de fundações é a elaboração de uma sondagem consistente.

No caso de fundações, é imprescindível contar com materiais de qualidade. Outro ponto importante é a quantidade de cada um dos elementos que compõem a mistura.

É válido salientar a importância do uso de produtos que garantam a durabilidade da estrutura, como a sílica ativa. Além de aumentar a durabilidade do concreto, prevenindo contra os ataques químicos (fechando os poros para o solo sulfatado, íons cloreto) e o calor de hidratação (com a redução do cimento) ela também aumenta consideravelmente a resistência do concreto e a diminuição da absorção da água do solo. Outro ponto importante para a durabilidade dessas estruturas, é a utilização da sílica ativa para a prevenção da reação álcali-agregado, muito comum em elementos de fundação.

Fonte : http://www.tecnosilbr.com.br/conteudo/?p=151

 

    Faça download do catálogo em PDF


Clique nas Logomarcas para acessar o Site do Fornecedor:

              




Atendimento: (19) 3413-1102

End.: Av. Adiel Paes Zamith, 1559 - B. Santa Rosa - Piracicaba - SP
 
 
 
Copyright © - 2019
Perfil Studio